Protocolos Terapêuticos de Neuromodulação


Neuromodulação com a Tecnologia REAC

A Neuromodulação é uma tecnologia avançada que atua na regulação do Sistema Nervoso Central (cérebro e medula) e também no Sistema Nervoso Periférico (nervos periféricos), que funciona estimulando ativamente os nervos para produzir uma resposta biológica natural ou através do uso de agentes farmacêuticos direcionados em pequenas doses diretamente no local de ação.

É comum as pessoas pensarem em neuromodulação como uma estratégia para o alívio da dor crônica (que seria a indicação mais comum). No entanto, há uma infinidade de aplicações de neuromodulação que podem ser aplicadas em patologias como Doença de Parkinson, depressão, bipolaridade, Distúrbio Cognitivo, AVC, epilepsia, dependência química, ansiedade, distúrbios do movimento, tremor essencial, distonia, Transtorno obsessivo compulsivo (TOC), entre outras.

Terapias de base na conquista de uma mente saudável

Um corpo saudável depende de uma boa saúde mental. Nos dias de hoje, sabemos o quão desafiador é manter o equilíbrio emocional e não nos deixarmos afetar pelas pressões do dia a dia. Para nos auxiliar nessa tarefa tão difícil, a Inovittá disponibiliza vários protocolos de neuromodulação utilizando a Tecnologia REAC que atua como terapias de base em neurologia, psiquiatria, gastro, ortopedia e Neuro desenvolvimento infantil.

Entenda onde a Tecnologia REAC atua

Primeiramente, é importante compreender um pouco do funcionamento do cérebro e dos processos nos quais a Tecnologia REAC atua. Os neurotransmissores são os mensageiros químicos do nosso corpo. O trabalho deles é transmitir sinais das células nervosas às células-alvo. Essas células-alvo podem estar nos músculos, glândulas ou em outros nervos. A neurotransmissão é regulada por um mecanismo eletroquímico muito delicado chamado “polaridade celular”. 

A polaridade celular apresenta uma organização assimétrica, gerando fluxos iônicos que produzem correntes e resultam no aparecimento dos campos bioelétricos endógenos. 

A tecnologia REAC®, através dos seus protocolos de neuromodulação, restaura progressivamente a correta organização assimétrica da polaridade celular, restaurando os fluxos iônicos  e otimizando a neurotransmissão. Isso se dá através de alguns protocolos terapêuticos, os quais poderá conhecer a seguir.

Os protocolos de neuromodulação podem ser associados como suporte e reforço de outros tratamentos farmacológicos e cirúrgicos. Os efeitos da Tecnologia REAC podem ser conferidos em diversas publicações científicas internacionais indexadas no PubMed.

ONDE PODEMOS AJUDAR

Neurologia

Neurologia

Regulação funcional do sistema nervoso central via eletro metabólica, causados por distúrbios neurológicos que afetam milhares de pessoas, incapacitando a realização de tarefas mais simples no dia a dia podendo gerar um grau de comprometimento ainda maior com o tempo.

Psiquiatria

Psiquiatria

Regulação de distúrbios do sistema comportamental e neural causados por estresse mental, atribuído a hipo modulação (depressão) ou hiper modulação (ansiedade) que afetam a saúde da população, restringindo a capacidade de administrar a própria vida e tirando a liberdade de estar bem consigo e com os outros.

Ortopedia

Ortopedia

Regulação do sistema muscular e postural gerado por alteração do controle neuro motor, sendo a causa de dores e lesões tensionais mais comuns até as mais graves, impossibilitando uma vida mais ativa de pessoas com idade sênior, atletas profissionais e amadores e pessoas saudáveis.

Gastro

Gastro

Regulação e reequilíbrio do sistema digestivo que iniciam por meio de um conjunto de alterações funcionais como desconforto abdominal, queixas de dores gastrointestinais relacionadas a problemas psicossomáticos, restabelecendo o bem-estar na rotina de vida e saúde digestiva.

Marcar minha consulta

pela Central de Atendimento

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Estamos constantemente implantando novas tecnologias e programas de tratamento.

asmed
flir
reac
sociedade-cientifica
proton
seca